23/02/2022

Projeto Agbara Obinrin


 O projeto Agbara Obinrin (Poder Feminino), foi contemplado pelo Edital Mulheres em Movimento 2021, financiado pelo Fundo Elas+, com ele serão desenvolvidas atividades de fortalecimento institucional e de lideranças comunitárias, além de formações políticas sobre agroecologia, bioconstrução, educação financeira e cursos profissionalizantes para mulheres e jovens.

A primeira etapa do projeto será o Diagnóstico e Planejamento Territorial do Quilombo D'Oiti pós enchente, entre os dias 25 de fevereiro e 02 de março.

A atividade será coordenada em parceria com Etnicidades - Grupo de Estudos Étnicos e Raciais em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia - UFBA e será direcionada a 09 famílias que são beneficiadas diretamente com as ações da Casa do Boneco de Itacaré.


"Se Palmares não vive mais, faremos Palmares de novo" J.C. Limeira



03/01/2022

I Mutirão de Reconstrução da Fazenda Modelo Quilombo D'Oiti.



No dia 05 de janeiro de 2022 (quarta), iniciaremos o I Mutirão de Reconstrução da Fazenda Modelo Quilombo D'Oiti. 

Após os inestimáveis danos causados pelas enchentes na Bahia, contamos com toda a ajuda necessária para retomar a ocupação do nosso quilombo!

✅ Travessia a partir das 8h;

✅ Utensílios necessários: vassoura, rastelo, baldes, botas, máscaras, álcool em gel, luvas, rodo e facão;

✅ Quem for dormir terá que trazer barraca;

✅ Confirmar presença até 04 de janeiro através do contato de Dani Jeje: (73) 98879-1015.

Obs.: continuamos arrecadando doações nos pontos de coleta em Itacaré e Salvador!


"Se Palmares não vive mais, FAREMOS PALMARES DE NOVO!"

- José Carlos Limeira




Fomos atingidos pelas fortes chuvas que caíram na região Sul da Bahia desde o último dia 24. A Fazenda Modelo Quilombo D'Oiti está situada no município de Itacaré, no território do Quilombo Santo Amaro às margens do Rio de Contas. Com o grande volume de chuva e aumento do nível do rio, nossas estruturas foram invadidas pela água, causando uma série de danos que ainda não conseguimos mensurar. Além de nós, tem pelo menos outras duas famílias desalojadas na comunidade. A Casa do Boneco de Itacaré convoca a todes a somar nessa campanha para enfrentamento dos impactos causados pela chuva no nosso quilombo. Fortaleça como puder!


Vídeo da Enchente

25/10/2021

CBI realiza XX CARURU DE IBEJI E AS PEDAGOGINGAS


Entre os dias 13 e 17 de outubro a Casa do Boneco de Itacaré (CBI) realizou a vigésima edição do Caruru de Ibeji e as Pedagogingas, sediado pela primeira vez na Fazenda Modelo Quilombo D’Oiti. Com o tema ‘‘Terra, Água e Comunicação - Quilombo D’Oiti: uma possibilidade nos dias da destruição’’ o evento reuniu cerca de 200 pessoas em torno de práticas ancestrais africanas, numa vivência real de aquilombamento e organização comunitária negra em um território autônomo. 



A experiência vivida no encontro em 4 dias está situada em um processo histórico muito maior, que começa muito antes, desde o intenso trabalho realizado nos últimos meses pra revitalização do espaço, como o início da sua ocupação em 2005, a trajetória de luta política da CBI nas últimas três décadas ou mesmo o final do século XVIII quando o território abrigou o terceiro maior quilombo da história do Brasil, o Quilombo do Oitizeiro. É nesse sentido de continuidade histórica que a comunidade negra é convocada à construção de um projeto de vida coletivo, centrado na autonomia e autodeterminação dos nossos territórios a partir da cosmovisão africana.


Nas pedagogingas, o compartilhamento dos saberes se dá pela prática da vivência entre os coletivos, comunidades e organizações envolvidas, interação entre as gerações, criação de rede, trocas de experiências e o fortalecimento dos vínculos, além da formação teórico-prática através das oficinas e a ampliação dos debates com os Djumbais*. Foram 15 oficinas e 3 djumbais temáticos, além de intervenções artísticas compondo a programação híbrida, que contou tanto com atividades presenciais quanto online.



CONFIRA ÁLBUM DE FOTOS DAS PEDAGOGINGAS 

CONFIRA O ÁLBUM DE FOTOS DO CARURU

CONFIRA COMO  FOI O DJUMBAI TERRA

CONFIRA COMO FOI O DJUMBAI ÁGUA

CONFIRA COMO FOI O DJUMBAI COMUNICAÇÃO


O encontro culmina com a celebração do Caruru de Ibeji, tradição mantida pela Casa do Boneco há 20 anos. O banquete ritualístico em homenagem aos orixás-crianças é produzido coletivamente sob supervisão do mestre Jorge Rasta, em um processo que  inicia na noite do sábado e perdura pela madrugada, finalizando na manhã do domingo. São confeccionados os pratos tradicionais relacionados aos orixás, que em conjunto, formam o banquete do Caruru, servido em uma grande celebração na tarde do domingo. Tambor, fartura, dendê, suor, força, trabalho e felicidade, o Caruru de Ibeji sela um compromisso ancestral com a continuidade do nosso povo, através das crianças. 



Em tempos de destruição, onde a supremacia branka e seus tentáculos seguem nos escravizando, adoecendo e promovendo nossa morte, o quilombo é uma possibilidade não apenas de sobrevivência, mas de existência ao nosso modo, e é na ancestralidade afrikana que encontramos o fundamento que nos mantém vivos. Seguimos de pé e focados na construção da nossa emancipação por todos os meios necessários!



Coletivos/Comunidades:


Kasa de Maat, Cooperativa Ujamaa, Zion House Reggae Camping, Assentamento Terra Vista, Grupo Griô Ayá, Afrociclo, São Caetano Resistência, Bloco afro Idará, Coletivo MUSAS, Coletivo JACA, Coletivo de Entidades Negras, Terreiro Baba Omi Nide, Coletivo Cafe das Pretas, UNILAB - Malês, Revolution Reggae Coité, ÌTÀN - Coletivo da UFSB, Afoxé Kambalagwanze, Griolab, Aldeia Catarina Paraguaçú, Quilombo Flores, Quilombo Jequitibá, Quilombo do Engenho da Ponte - Cachoeira BA

Coletivo casa Monxtra, Coletivo de mulheres Antiproibicionistas do interior da Bahia – COMAIB, Slam Das Minas Ba, Ilè Àṣẹ Ọya Ni, Candaces - Rede Nacional de Lésbicas e Bissexuais Negras e Feministas, UESC, UFBA, IPEAFRO.


OFICINAS

Kemetic Yoga - Rekhet Yoga e Rosa Natalino (online)

Teatrinho Griô Ayá - Lala Malego (online)

Percussão - Kinho Percussionista (online)

Desenhos básicos pra esculturas - Júlio Costa MUSAS (online)

Contação de histórias: Criando e Contando - Anna Luísa – Projeto Crianças de Axé (online)

Teatrinho Griô Ayá - Luz Marques e Vitor Navar

Terra, território e Agroecologia - Mestre Joelson Ferreira

Confecção de Bonecos - Mestre Elias e Adriana Rosário

Corpo Costurando Poesia - Lua Preta e Jam Sankofa

Teatro do Oprimido - Carlos Matias

Kemetic Yoga - Kofi Heru e Ana Luzia Wadjet

Canoa Polinésia  - Thiago Dias

Corpo como ambiente de autoconhecimento - Paco Gomes

Defesa Pessoal - Gabriel Garcia

Manipulação de Bonecos - Mestre Elias e Adriana Rosário

Capoeira Holística - Mestre Wellington

Escrita Criativa - Fabiana Lima



APOIO/AGRADECIMENTOS:


Kasa de Maat, Meire Kazumbá, Cooperativa Ujamaa, Sinasefe, Sindade, Werê, Diego de Bidal, Teia dos Povos, Assentamento Terra Vista, Coletivo Casa Preta, Quilombo do Engenho da Ponte, Aline Mimoso, Casa de Cultura Tainã, Sílvio Humberto, Marcelino Galo, Ivana, Pousada e Navio Camping Pop, Pousada Odoyá, Pousada Cristal e Gráfica XColorum.


10/10/2021

Confira tudo que vai rolar nas Pedagogingas 2021 !!

 QUARTA-13/10
( Todas as oficinas serão online)

Se inscreva aqui

- 09:30 às 10:45 - Kemetic Yoga ( Rekhet Yoga e Rosa Natalino )
- 10 às 12H – Teatrinho Griô: Adê Ewè ( Malego Lalá )
- 14 às 16H – Escrita Criativa ( Nega Fya )
- 18H às 20H - Contação de histórias: Criando e Contando ( Anna Luísa – Projeto Crianças de Axé )

QUINTA -14/10
(Todas as oficinas serão online)

- 14 às 16H - Teatrinho Griô: Brincadeiras Afro indígenas ( Malego Lalá )
- 16 às 17:30 – Percussão: Áfrika raizes ( Kinho percussionista )
- 17:30 às 19h – Desenhos básicos para esculturas ( Julio Costa – Coletivo MUSAS )

19H - Djumbai: TERRA ( híbrido com (transmissão ao vivo pelo facebook e youtube da CBI e site Socializando Saberes )


Mediação: Mestre Jorge Rasta

Convidadxs:  Anin Urasse,  Mestre Joelson,  Hegair Neves e  Apoena Ferreira


OBS: As oficinas de sexta e sábado serão presenciais - se inscreva aqui

SEXTA 15/10

08 às 12:30 - Oficinas

- Kemetic Yoga ( Kofi e Ana Luzia )
- Capoeira Angola – M. Cobra Mansa
- Teatrinho Griot: brincadeiras Griot Ayá
- Confecção de Bonecos ( Adriana Rosário )

13:30 às 15:30 – Oficinas

- Manipulação de bonecos ( M. Elias )
- Confecção de Mine Tambores ( Hugo Xoroquê)
- Corpo como ambiente de auto conhecimento ( Paco Gomes )
- Corpo Costurando Poesia ( Jam San’Kofa e Lua Preta )
- Teatro do Oprimido ( p/ crianças )

16H – Cerimônia de abertura ( transmissão pelas redes sociais da CBI )

19h - Djumbai: ÁGUA ( híbrido com (transmissão ao vivo pelo facebook e youtube da CBI e site Socializando Saberes )

Mediação: Kênia Barreto

Convidadxs:  Rosa Natalino,  Elionice Sacramento,  Edmilson Barbosa e  Valderly Cazais

SÁBADO 16/10

08 às 12:30 - Oficinas

- Canoa Polinésia ( Thiago Dia )
- Teatrinho Griot: brincadeiras griot Ayá
- Kemetic Yoga ( Kofi e Ana Luzia )
- Rimas ( Jahsco )
- Terra, Território e Agroecologia ( M. Joelson )
- Confecção de Bonecos ( Adriana Rosário )
- Defesa Pessoal ( Gabriel Garcia )

14:30 às 16:30 – Oficinas

- Defesa pessoal p/ crianças ( Gabriel Garcia )
- Corpo como ambiente de auto conhecimento ( Paco Gomes )
- Corpo Costurando Poesia ( Jam San’Kofa e Lua Preta )
- Manipulação de bonecos ( M. Elias )
- Teatro do Oprimido (p/ jovens e adultos )

17H - Djumbai: COMUNICAÇÃO ( híbrido com (transmissão ao vivo pelo facebook e youtube da CBI e site Socializando Saberes )

Mediação: Nátali Yamas

Convidadxs: Mestre TC Silva, Zelinda Barros e Ifatolá Olukemi

19H – Cultural ( transmissão pelas redes sociais da CBI )

Thiago Lapera, Bell Castro, Comando7tres, Bruno Suspeito, Ntu, Negus Jorge, Lori Mafoany, Afro Pecado, Natali Yamas, Nega Fya, Rita Pinheiro e Bruno Congo.

- Vivência: Culinária Ancestral - produção do caruru  ( M. Jorge Rasta )


DOMINGO 17/10


- Vivência: Culinária Ancestral - produção do caruru  ( M. Jorge Rasta )


14H – CARURU ( aberto ao público )


Informações: (73)9 8870-1015 / 8118-5280 / 9961-1514




25/09/2021

Fazenda Modelo Quilombo D'Oiti

 

 O que é a Fazenda Modelo?

A Fazenda Modelo Quilombo D´Oiti tem como visão se tornar um centro de desenvolvimento afro comunitário baseado na aprendizagem auto-sustentável, considerando, prioritariamente os seguintes princípios:

Etno racial

Trabalho de reapropriação da identidade afro-descendente, para elevar o valor e a beleza da cultura negra, e, sobretudo, para a contestação, a reparação e a afirmação da posição dos negros e negras na sociedade atual, em decorrência dos estragos históricos que lhe foram feitos.

Ecológico

Princípio que acompanha a busca etno racial, pois o povo africano é ecologista e a sua forma de vida ancestral está toda relacionada aos elementos da natureza . A proposta da fazenda é alicerçada em princípios da permacultura e da agroecologia no esforço de estar ecologicamente correta, harmonizando todas as ações, onde a conservação e o saber da natureza tem que acompanhar os outros saberes.

Sócio econômico

Proposta de organização e produção coletiva, de “inclusão” e reintegração social, que promova o desenvolvimento local e fortaleça as relações entre as pessoas, a partir de valores de organização coletiva herdados das sociedades indígenas, africanas e quilombolas. Tem na Economia solidária uma referência pois além da vivência associativista, almeja a implementação do cooperativismo nos próximos meses.

Cultural

Símbolos e significados de um modo de vida peculiar das comunidades negras descendentes no Brasil de africanos escravizados.

Espiritual

A vivência do Candomblé enquanto religião de matriz africana que além de ser fonte de sabedoria, fortalece as energia espirituais, a identidade ancestral garantindo a sustentabilidade espiritual de todas as ações.

O entendimento da proposta da Fazenda Modelo Quilombo D’Oiti, perpassa a visualização dos seguintes eixos centrais:

1) Implementação de Vila Comunitária

2) Educação

3) Serviços de Turismo Étnico de Base Comunitária

4) Auto Sustentabilidade Econômica


 Nossa abordagem em TEBC

O Turismo Étnico de Base Comunitária (TEBC) não significa apenas inserir a comunidade, muito menos se restringe a um novo setor de mercado. É um fenômeno social complexo pois visa resignificar códigos e símbolos a partir da compreensão da realidade local e da identidade negra. Os protagonistas desse destino são sujeitos e não objetos do processo. Promove a qualidade de vida, o sentido de inclusão, a valorização da cultura local e o sentimento de pertencimento.
Em relação aos aspectos étnicos, trata-se de fenômenos sociais que refletem as tendências positivas de identificação e inclusão de certos indivíduos num grupo étnico. A distintividade dessa identidade, para caracterizar um grupo étnico, deve se remeter a noções de origem, história, cultura e, até, raça comuns.


TEBC implica não apenas a interpretação simplista e estereotipada de um grupo social étnico desfavorecido que recebe outsiders curiosos e ávidos pelo exotismo em seu convívio cotidiano, para o aumento de sua renda e melhoria social, mas antes de tudo, significa encontro e oportunidade de experiência compartilhada. Para Jovchelovithc (1998) é no encontro que saberes sociais se produzem e são renovados laços de diferença e solidariedade, que envolvem o sentido de comunidade e pertencimento.

Esse turismo tem como premissas básicas:

a) Base Endógena da Iniciativa – desenvolvimento local de dentro para fora – o turismo surge de uma demanda social a partir de uma proposta que emerge da comunidade afro descendente organizada , propondo uma atuação que visa o desenvolvimento local.

b) Participação e protagonismo social no planejamento, atuação e implementação de projetos turísticos

c) Escala Limitada e impactos sociais e ambientais controlados.Primeiro plano passa a ser a sustentabilidade social e ambiental e não a exploração econômica.

d) Geração de benefícios diretos à população local – tem que assegurar dispositivos e mecanismos para que os recursos sejam reaplicados em projetos de melhoria de qualidade de vida a partir das demandas locais e para o coletivo.

e) Formação cultural / Inter culturalidade - Não apenas qualifica o produto / dialoga com outras culturas

f) O encontro como condição primordial - Encontro entre individualidades – compartilhar e aprender mutuamente. Entre “o que recebe” e “o que é recebido” para a troca de valores reais e destes com o ambiente em que interagem. Experiência integral do turista. Pertencimento, afirmação das identidades.

14/09/2021

Land, water and communication - Quilombo D'Oiti: One Possibility in days of destruction.




 From October 13th to 17th, 2021 the Association of Afro Development Casa do Boneco de Itacaré
performs the XX Caruru de Ibeji and the Pedagogingas in a hybrid format (in person and online).
The Theme: ‘‘ Land, water and communication - Quilombo D'Oiti: One Possibility in days of
destruction."

the organization calls the black community to self-organize around a autonomous
political project of the Quilombo Together(Aquilombamento), in face of the racial war scenario
imposed for centuries into the lives of native people, Africans and their descendants in Brazil.
Casa do Boneco de Itacaré (CBI) is a community organization focused for the Afro development,
which for more than 30 years has been developing programs in training and skills building
programs, professional development, cultural production and dissemination, entrepreneurship and
sustainability, communication and technological appropriation, through articulated projects and
continuous life experience.

The Fazenda ModeloQuilombo D’Oiti is an autonomous territory self-managed by the CBI as a
training and application of a community-based Ethnic Tourism model, located on the Ancestral
territory of the Quilombo do Oitizeiro, where traditional knowledge and practices are articulated
based on the African Cosmovision. The Caruru de Ibeji and the Pedagogingas is a traditional
celebration-meeting held by the CBI for 20 years from the process of mobilizing partner
organizations in Brazil around of educational practices called 'pedagogingas', what means the
elaboration of a specific method of transmission and exchange of knowledge through workshops,
circles of conversation and exchange experiences of the daily life. The Caruru is a religious
celebration of African origin in celebration of the Ibejis, deities that represent children, happiness
and the continuity of life, with the offering a great feast.

In October 2021, the 20th edition of the meeting will be held, which calls for the entire Afro-
descendant community, native peoples and supporters of the racial struggle in Brazil against white
supremacy, for the discussion around the main items of domination on the planet 'land, water and
communication', presenting the “Aquilombamento” as a 'possibility in the days of destruction''.
Given the current scenario of war against traditional people and communities in the country, the call
is to build autonomous perspectives of survival from the collective use of land with an authentic
political project. Due to the ongoing Covid-19 pandemic, the agenda that usually brings together
hundreds of people at the institution's headquarters, it will still occur in a hybrid format, offering
online and on site activities. To learn more about the schedule, how to contribute and how to
participate in this meeting, follow the official communication channels of the Casa do Boneco and
stay connected.

SERVICE

What: XX Caruru de Ibeji e as Pedagogingas
Theme: Land, water and communication - Quilombo D’Oiti: A possibility in the days of
destruction.
When: from October 13th to 17th, 2021
Where: Fazenda Modelo Quilombo D’Oiti (Itacaré/BA)
How: in person and online
Contacts: +55 73 98118-5280

11/09/2021

INSCRIÇÕES ABERTAS - XX Caruru de Ibeji e as Pedagogingas

 



O XX Caruru de Ibeji e as Pedagogingas será realizado de 13 a 17 de outubro de 2021, na Fazenda Modelo Quilombo D'oiti. Para garantir a participação é necessário o preenchimento do formulário de inscrição, bem como o pagamento da inscrição nas opções indicadas.

Em caso de dúvidas, entre em contato com a comissão organizadora através do e-mail caruru.pedagogingas@gmail.com, com o assunto ''Inscrição Caruru'' ou pelo fone/whatsapp 73 988791015 (Dani Jêje) ou 73 98118-5280 (Mestre Jorge Rasta).

A Casa do Boneco dispõe apenas da área de camping para hospedagem na fazenda, caso deseje ficar hospedadx na cidade temos indicações de estabelecimentos parceiros. Todxs devem trazer o seu kit sobrevivência ( repelente, trajes para banho de rio, prato, copo, talheres, lanternas, máscaras e etc.).

Pra quem vem de Salvador e região metropolitana temos a opção de ônibus com TV, voz e violão, microfone, wifi, banheiro, ar condicionado, manta, USB em todas as poltronas, água mineral vindo pela BR101. Com paradas na rodoviária de Santo Amaro, Cruz das Almas e Santo Antonio de Jesus.

Saída: 14/10 a noite
Retorno: 17/10 a noite

Reservas: (73)9 8879-1015 / 8118-5280

R$120,00 por pessoa ( Pgto até 08/10/2021 )

INSTAGRAM: @casadoboneco.itacare
VAKINHA ONLINE: http://vaka.me/2359607

07/09/2021

CONTRIBUA COM A CASA DO BONECO DE ITACARÉ PARA REALIZAÇÃO DO XX CARURU DE IBEJI E AS PEDAGOGINGAS

 




A Casa do Boneco de Itacaré (CBI) é uma organização comunitária voltada para o afro desenvolvimento, que há mais de 30 anos desenvolve  programas de formação e capacitação profissional, produção e difusão cultural, empreendedorismo e sustentabilidade, comunicação e apropriação tecnológica, através de projetos articulados e vivência contínua. A Fazenda Modelo Quilombo D’Oiti é um território autônomo autogestionado pela CBI como um centro de formação e aplicação de um modelo de Turismo Étnico de Base Comunitária, localizado no solo ancestral do Quilombo do Oitizeiro, onde articulam-se saberes e fazeres tradicionais a partir da cosmovisão africana. 

O Caruru de Ibeji e as Pedagogingas é um encontro-celebração tradicional realizado pela CBI há 20 anos, a partir do processo de mobilização de organizações parceiras de todo Brasil em torno de práticas educativas chamadas de ‘‘pedagogingas’’, elaboração de um método próprio de transmissão e troca de conhecimento através de oficinas, rodas de conversa e vivências cotidianas. O caruru é uma celebração religiosa de matriz africana em celebração aos Ibeji, divindades que representam as crianças, a felicidade e a continuidade da vida, com o oferecimento de um grande banquete.

Em 2021, em razão da pandemia do Covid-19, o evento será realizado de 13 a 17 de outubro de forma remota, agregando tanto atividades presenciais quanto online. O chamado desse ano é para discussão em torno dos principais itens de dominação do planeta, ‘‘terra, água e comunicação’’ propondo perspectivas de vida a partir da construção prática de aquilombamento como ‘‘possibilidade nos dias da destruição’’, diante do cenário de guerra que os povos preto e originários enfrentam no território brasileiro. 

Sua contribuição vai ajudar a garantir a execução do encontro de forma autônoma, custeando toda estrutura humana e material necessária para sua realização. 

 Você pode contribuir em nossa VAKINHA ONLINE ou fazer um PIX: daninegajeje@gmail.com

CONTAMOS COM SUA COLABORAÇÃO!

Inscrições AQUI

UBUNTU!

Contato: (73)9 8879-1015 / 8118-5280








CBI realiza Canjerê Cultural no Quilombo D'Oiti






No dia 05 de setembro de 2021, a CBI realizou mais uma edição do Canjerê Cultural, evento em prol do XX Caruru de Ibeji e as Pedagogingas.

As atividades aconteceram na Fazenda Modelo Quilombo D'Oiti e recebeu uma edição especial do Projeto Culinária Musical do Afrochefe Jorge Washington, que nos presentou com uma deliciosa maxixada. A organização proporcional aos participantes uma diversidade de atividades, tais como aula de Kemetic Yoga conduzida pela instrutora Ana Luzia, Canoa Polinésia com a equipe Itacaré Soul Sup  coordenada por Thiago Dias, Defesa Pessoal com o instrutor Cleyton Ferreira e atrações musicais Bell Castro, Roger Ferreira, Comando7tres, Lori Mafoany e Negus Jorge.




Agradecemos o apoio/parceria da Kasa de Maat, Casa Preta, Organização Gongombira, Pousada Cristal e em especial à nossa equipe organizadora: Mestre Jorge Rasta, Preta Ashanti, Hugo Xoroquê, Dani Jêje, Juscely Magalhães, Lori Mafoany, Cumpade, Nana Queiroz, Paloma Nala, Dona Edna, Negus Jorge, Ana Luzia e nossos Erês: Orunmilá, Aiyê Bomani, Anayá, Ludmila, Cecília e Vitória.


Confiram mais fotos em nossa página no facebook:  https://www.facebook.com/141721372655808/posts/1890924357735492/ 



Ubuntu!




































06/09/2021

MANIFESTO - XX CARURU DE IBEJI E AS PEDAGOGINGAS




 Há 521 anos os povos originários, africanos e seus descendentes são vitimados nesse território em prol do empreendimento colonial de construção da nação brasileira. Controlando terra, água, comunicação e todos os recursos proveniente delas, a supremacia branca vem atualizando suas formas de dominação ao longo da história, nos trazendo ao atual cenário guerra em que nos encontramos. Nesse contexto, assim como no período colonial, o aquilombamento se apresenta como uma estratégia fundamental de sobrevivência das nossas comunidades racialmente apartadas. 

Estamos falando de um contexto de guerra híbrida, de guerra racial de alta intensidade,  de avanço do neoliberalismo e aprofundamento das desigualdades, somado aos agravos da crise sanitária causada pela ingerência da pandemia de Covid-19 e seus números desastrosos. Vivemos atualmente no Brasil um cenário de insegurança alimentar, alto índice de desemprego e informalidade, alta inflação no preço de itens básicos, crise hídrica e elétrica, agronegócio, além do acirramento da perseguição contra comunidades e povos tradicionais, às custas da implementação de um modo de vida que visa explorar de forma predatória os recursos naturais e nos manter como escravos. 


Do nosso lado da história, nós povo preto, descendentes da diáspora afrikana forçada para o Brasil, desde o princípio resistimos e criamos estratégias de sobrevivência e permanência do nosso modo de vida nesse território, não aceitamos passivamente a condição de dominados apesar de reconhecer que nessa guerra, estamos na posição de vítima. Entre tantas formas de insurreições, os quilombos são a nossa maior expressão de auto organização comunitária de uso coletivo da terra, como um projeto comum de manutenção da vida com condução própria, dentro de valores próprios, como elaborou a quilombola e intelectual Beatriz Nascimento, o quilombo é uma ‘‘possibilidade nos dias da destruição’’;


É essa experiência histórica que nos trouxe até aqui e que nos propomos a ser continuidade, e é movido por esse espírito de construção coletiva de um modo de vida que realmente contemple a nossa existência que convocamos toda a nossa comunidade para mais uma vez nos aquilombarmos em torno do XX Caruru de Ibeji e as Pedagogingas para discutirmos o tema ‘‘Terra, água e comunicação - Quilombo D’Oiti: uma possibilidade nos dias da destruição’’, de 13 a 17 de outubro de 2021 em formato híbrido (online e presencial). 


Nosso povo se encontra encurralado nas periferias urbanas, sem terra para viver e produzir seu sustento, sob forte repressão policial e socialmente segregados, sem acesso a educação, saúde, lazer, vistos como inimigos internos e tratados como massa de manobra política. A convocação é para construção de um projeto político autônomo de sobrevivência centrado na ocupação e uso coletivo da terra para o desenvolvimento comunitário preto. 


Em Itacaré/BA, às margens do Rio de Contas, no território ancestral que remonta o Quilombo do Oitizeiro, o 3º maior quilombo da história do Brasil, está localizada a Fazenda Modelo Quilombo D’Oiti de onde parte o projeto comunitário, preto e autônomo de afro desenvolvimento conduzido pela Casa do Boneco de Itacaré na última década, fruto do processo de luta racial construído pela organização há mais de 30 anos. A Fazenda Quilombo D’Oiti vem se constituindo como espaço permanente de vivências e formações voltadas para a manutenção de saberes tradicionais afrodescendentes, sustentabilidade,  formação política, empreendedorismo e geração de renda através do impulsionamento de um programa de Turismo Étnico de Base Comunitária referenciado nacionalmente e que tem impactado na formação de gerações de jovens. 


Com esse acúmulo histórico e prático somado à experiência de outros núcleos articulados na caminhada, temos alternativas concretas de uso coletivo da terra, soberania alimentar, soberania energética, educação, saúde, onde o Quilombo é a sintetização territorial que só é possível de se concretizar a partir de organização dentro de um programa político autêntico, preto, autônomo construído sob o trabalho comunitário. É tempo de aquilombar-se, essa é a convocação. Aqueles que se encontram desgarrados e sem perspectivas, é tempo de juntar-se com propósito de construção e sobrevivência. Ou nos organizamos agora ou nossos dias estão contados.


Espaços de aquilombamento como a Casa do Boneco - Quilombo D’Oiti devem ser compreendidos como legado de luta política afrodiaspórica que serve ao fortalecimento do povo negro e que por ele deve prioritariamente deve ser fortalecido. Não há perspectiva de vida para nós sob domínio da supremacia branka. Em tempos distópicos como o que estamos vivendo, a nossa sobrevivência enquanto povo passa prioritariamente pela garantia dos territórios, da terra, da água e da comunicação, onde através da condução ancestral nos firmamos em defesa da pauta primordial que é nos manter vivos e criar as estruturas para aqueles que virão.


inscrições: https://forms.gle/rCU43vGKENrnJdMB7

Vakinha: http://vaka.me/2359607









29/08/2021

Vem aí!! Culinária Musical no Canjerê Cultural 2021

 

A Fazenda Modelo Quilombo D’Oiti promoverá no dia 05 de setembro, o Canjerê Cultural 2021, o mesmo irá receber uma edição especial do Projeto Culinária Musical do ator, produtor e Afrochefe Jorge Washington.

Um ambiente agradável com boa música, ótimo papo com amigos e comida que remete aos almoços em família – daqueles que ficam eternizados na memória afetiva, surge o projeto Culinária Musical idealizado pelo afrochefe Jorge Washington. A união da boa música aos pratos da gastronomia popular tem conquistado um público fiel que tem transformado o evento na opção de lazer das tardes de sábado na capital baiana. 

Sem espaço para comer os pratos que sempre estiveram na sua memória afetiva em um ambiente com boa música, ele decidiu criar o seu espaço pautado sempre pela militância na causa negra, o Projeto Culinária Musical comemora um ano de existência. A iniciativa já abrigou lançamento de livro, desfile de moda, performance de dança e intervenção poética. No evento que movimenta a cena artística da capital, artista e público brilham juntos e essa interação imediata já foi experimentada, entre outros, por Lazzo Matumbi, Alexandre Leão, Roberto Mendes, Magary Lord, Carlos Barros, Célia França, Denise Correia, Dão, Firmino de Itapuã, Gerônimo, Mário Ulloa, Jack Elesbão, Lívia Natália, Nelson Maca... e agora o Canjerê Cultural da Casa do Boneco de Itacaré. 

Jorge Washington começou a carreira como ator, comemora 35 anos de carreira agora em 2021, com o Grupo de Teatro do Calabar, que usa a arte como ferramenta de expressão política e cultural. Com formação pelo curso livre da Universidade Federal da Bahia (UFBA), onde teve como professor e
coordenador o diretor teatral Deolindo Checcucci. Em seguida, ingressou no Bando de Teatro Olodum, criado e dirigido por Chica Carelli e Márcio Meirelles, em sua fundação, em 1990, onde permanece e integra o colegiado. Também formado pelos atores Valdinéia Soriano, Cássia Vale e Fábio Santana, o colegiado coordena as ações da companhia negra de dramaturgia, que é comprometida com um teatro engajado e considerada a mais popular e antiga do teatro baiano.





Seguindo as medidas de proteção sanitária e distanciamento social, neste Canjerê teremos vagas limitadas. A programação inclui travessia, trilha Patrimonial, oficinas, feira de afro empreendedorismo, banho de rio, almoço produzido pelo Afrochefe Jorge Washington que nos prestigiará com uma deliciosa MAXIXADA, além de muita poesia e música boa com: 




Lori Mafoany, jovem preta, há 19 anos contrariando as estatísticas, cria criada na Casa do Boneco de Itacaré, resultado de várias capacitações, dentre elas identificou-se como afroeemprendedora da Mafoany di Juh. artista e arteira que vê na poesia, ao longo de sua trajetória, espaço para colocar o dedo na ferida e gritar para o mundo a realidade do povo preto.Técnica em Guia de Turismo pelo IFBaiano - Campus Uruçuca e graduanda em Jornalismo na UFSB.






Negus Jorge, 31 anos, músico de Itacaré com cerca de 20 composições, iniciou sua vida artística aos 12 anos com apresentações culturais com a banda “Afro Brasil” e a partir dos 15 anos começou a desenvolver composições com musicalidade mista voltada para ritmos dançantes e swing das batidas africanas, sempre quis aproximar as diásporas musicais.










Comando 7três, grupo de Itacaré, fundando em 2018, tem letras contundentes onde aborda temas protestantes e românticos. Em 2019 o comando7tres teve a sua primeira participação no Canjerê, logo em seguida deu inicio ao projeto “Sarau Ancestralidade Viva”, com o intuito de fortalecer artistas locais e a cultura da região. Em 2020 veio o primeiro single “BLACK GIRL”, dando sequencia a uma serie de lançamentos até surgir a demotape “QUASE MORRO” que está disponível nas principais plataformas digitais.






Bell Castro, Atriz, cantora e musicista. Teve sua formação inicial na “Escola Municipal de Iniciação Artística” em São Paulo. Participou de diversos cursos e oficinas de teatro musical e de cultura brasileira e atualmente estuda Artes Cênicas na Unicamp. Amante do samba raiz desde que se conhece por gente, toca cavaco e instrumentos da percussão geral brasileira.



SERVIÇO: 

O quê: Culinária Musical no Canjerê Cultural da Casa do Boneco
Data: 05 de Setembro de 2021
Onde: Fazenda Modelo Quilombo D’Oiti ( Itacaré-BA )
Pix:  73988791015
Valor: R$120,00 1o Lote
Instagram: @casadoboneco.itacare
Horário: travessia a partir das 08:30

27/08/2021

Live com Mestre Jorge Rasta e o Afrochefe Jorge Washington

 



No próximo domingo, dia 29 de agosto, teremos uma live de lançamento do Culinária Musical no Canjerê Cultural da Casa do Boneco. A transmissão será via instagram do Mestre Jorge Rasta e do Afrochefe Jorge Washington, a partir das 11:30.

Retomando à sua versão presencial o Canjerê Cultural 2021 acontecerá na Fazenda Modelo Quilombo D’Oiti, no dia 05 de Setembro, recebendo uma edição especial do Projeto Culinária Musical do ator, produtor e Afrochefe Jorge Washington. 

O Canjerê Cultural é um evento beneficente em prol do XX Caruru de Ibeji e as Pedagogingas, voltado para a divulgação e difusão da cultura popular afro originária, organizado de forma comunitária pelo coletivo da Casa do Boneco de Itacaré-BA (CBI). Construído em rede por colaboradores e colaboradoras de diversos lugares do país, configura-se em uma forma de materialização do ideal pan-africanista de união entre nossos povos, para fortalecimento e celebração de nossa identidade. Realizado desde 2012, o Canjerê se consolidou como um espaço de produção cultural comunitária que aglutina diversas linguagens artísticas (circo, dança, música, teatro, culinária, audiovisual, artes visuais) em ações diversas de formação, de difusão cultural e de economia solidária.                                                                              

Seguindo as medidas de proteção sanitária e distanciamento social, neste Canjerê teremos vagas limitadas. Para garantir sua participação faça sua reserva com antecedência através do whatsapp (73)9 8118-5280. Além de desfrutar do banquete afro especial preparado pelo Afrochefe Jorge Washington, a programação lhe proporcionará uma vivência no Quilombo D’Oiti com muito lazer, banho de rio, trilha, diversão e atrações culturais como: Lori Mafoany, Negus Jorge, Comando 7três e Bell Castro.

SERVIÇO:

O quê:  Live de lançamento - Culinária Musical no Canjerê Cultural da Casa do Boneco

Data: 29 de Agosto de 2021

Onde: Instagram do Mestre Jorge Rasta ( @jorge.rasta1 )

Contato: (73)9 8118-5280







05/10/2020

Programação XIX Caruru de Ibeji e as Pedagogingas

 


Programação


Quarta – 07/10


  • 19 às 21H - LIVE DE ABERTURA 


Quinta – 08/10


Oficinas


  • 08h às 10h - Yoga Kemetic ( Kasa de Maat )

  • 10h às 12h - Movimento e autoconhecimento (Paco Gomes )

  • 14h às 16h - Percussão (Kinho Percussionista)

  • 16h às 18h - Escrita Criativa ( Fabiana Lima )



19 às 21h - Djumbai: lokan Ati Emì (mente e espírito)


Mediação – Mestre Jorge Rasta


  • Zezé Olukemi

  • Rosa Natalino

  • Nádia Akauã

  • Tata Konmannanjy


Sexta – 09/10

Oficinas


  • 08h às 10h - Capoeira Angola ( Mestre Lua Santana )

  • 10h às 12h - Um olhar terapêutico-ancestral para nossos corpos pretos (Carla Antelante )

  • 14h às 16h - Confecção de Tambor ( Hugo Xoroquê )

  • 16h às 18h - Defesa Pessoal ( Prof. Igor Menezes )



19 às 21h - Djumbai: Ará Dúdú ( corpo preto )


Mediação - Mestre Jorge Rasta

  • Anin Urasse

  • Altair Lyra

  • Paco Gomes

  • Hundira Cunha


Sábado – 10/10


Oficinas


  • 08h às 10h - Práticas Agroecológicas ( Jinsaba Agroecologia )

  • 10h às 12h - Confecção de Bonecos com Cabaça ( M. Elias )



14 às 16h - Djumbai: Èkó ati Ajé Saluga ( Educação e Saúde Financeira )


Mediação - Mestre Jorge Rasta


  • Amanda Dias

  • Nazaré Lima

  • Fafá Araújo

  • Manoela Ramos


16 às 18h – oficina


  • Graffiti - MUSAS



Cultural - 19h às 22h


  • Teatro de bonecos - Centro Cultural Mamulengo

  • Lori Mafoany

  • Afro Pecado

  • Nátali Yamas

  • Poeta com P de Preto

  • Giovane Sobrevivente

  • Jamile Santana

  • Pedro Maia

  • Kiko MC

  • Aganju

  • Fúria Consciente

  • Thiago Lapera


Domingo – 11/10


Oficinas


  • 10h às 12h – Oficina de Planejamento Financeiro (Gabriela Chaves )



14H -Caruru


  • Distribuição das quentinhas na porta da Casa do Boneco em Itacaré ( usem máscara )


Informes
:

- A programação será toda online, gratuita e com direito a certificado de participação nas oficinas e djumbai.

- Saiba mais sobre o tema deste ano: Entre a cura e o cuidado do corpo preto

- A abertura oficial, djumbai e cultural serão transmitidas via Facebook e Youtube.

- As oficinas serão pelo jitsi meet e transmitida ao vivo via youtube.

- A produção e distribuição do caruru será transmitida pelo instagram e Facebook

- Faça sua inscrição: aqui

- Sigam nossas redes sociais: TwitterInstagramFacebook e Youtube