quinta-feira, 31 de maio de 2012

Audiência Porto Sul em Itacaré: "Governo BA-MIN" subestima a inteligencia e lucidez das pessoas...



A Audiência do Porto Sul em Itacaré dia 29 de maio mais uma vez foi palco do teatro do Governo da Bahia/Bamin, nenhuma resposta técnica satisfatória foi dada, todas as perguntas tecnicamente perguntadas por quem também estuda a área resultaram em respostas incoerentes, pouco precisas e falaciosas. Com a compreensão que eles subestimam nossa capacidade de lucidez e raciocínio, a BAMIN nos apresenta um projeto feito a partir de diagnósticos marcados por "ausencia de fontes de dados, metodologias incoerentes, ausência de data ou dados com datas defasadas". daí a conclusão que não temos como termos respostas se eles foram imprudentes, irresponsáveis além de anti éticos. Para compor o palco, o MLT, a Coeso, Sindicatos e grupos comprados juntamente com quem cegamente apoia o PT, estavam lá com grito de ordem, comunicando que Porto Sul também significa reforma agrária e combate ao extermínio da juventude negra (pasmem!!). Diante da palhaçada, afrontamos, afrontaremos sempre! Não cobrem respeito se vocês comprometem nossas lutas e nossa dignidade.

O mesmo modelo de desenvolvimento colonizador estuprador dos recursos naturais, poluidor e reprodutor de desigualdade está posto... aí foi morador pra lá dizer-se feliz pelo curso de pedreiro que ganhou... o outro foi pedir que tenha vagas para negros nos altos cargos do empreendimento, o outro, quer fazer parte do projeto como pescador, (pra se transformar em que já que a pesca vai ser inviabilizada?), o outro acredita mesmo que a mina de talentos reduz extermínio da juventude negra e a Bamin, que vai desmatar, comprometer o ar e a paisagem, que vai poluir as águas, estrangular a estrada, e que, com um simples vazamento de minério dos navios vai poluir nossas praias me diz que não vai ter impacto no turismo de Itacaré e que o turismo de negócios vai agregar...


    Existe um discurso retrógrado e defasado sobre desenvolvimento pelo governo do Estado em relação ao Porto, ao mesmo tempo que este se vale do que o Baiano, geógrafo e intelectual negro Milton Santos chama de tirania do dinheiro e da informação pra dominar uma sociedade a respeito da irreversibilidade do Projeto do Porto, que em seu texto e no parecer do Ibama de fevereiro de 2012 pode facilmente ser interpretado como um projeto irresponsável e incompetente do ponto de vista técnico, face às 164 páginas que o Ibama se debruça em apontar irregularidades, estudos superficiais, informações incompletas, metodologias inadequadas ou não apresentadas devidamente, ausencia de fontes de dados, de fontes de coletas, de datas, informações dispersas, dados defasados. Por exemplo, quando vai tratar de pescadores não foi fornecido o no de pescadores que existem no momento atual em cada comunidade, número e tipo de embarcações, tipo de pesca que predomina, número de tripulantes por embarcação, formas de partilha e custo da armação dos diversos tipos de barco para as principais pescarias.
    Assim se segue as colocações do Ibama diante de todo o parecer, o que nos faz concluir que os estudos do governo/bamin em relação a esse projeto é ficção, é mentira, ou senao é de uma profunda irresponsabilidade. Ainda assim, milhões são gastos com propaganda do porto e da ferrovia, diga-se de passagem, ferrovia irmã gêmea do porto paralisada várias vezes por inúmeras irregularidades técnicas de um traçado que aprece que foi feito no google maps e que agora explodiu a questão da corrupção.
    Se não existe um estudo profundo, tecnicamente competente de diagnóstico, não há norral que assegure nenhum tipo de mitigação. Me desculpe a franqueza, mas o governo subestima nossa lucidez e inteligencia. Como você vai mitigar, compensar um impacto que não está devidamente identificado?

Nenhum comentário: