sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Senhoras e Senhores, com vocês, a quarta geração da Casa do Boneco!

Tudo o que somos recai nos demais;
quem entende comportamentos de xenofobia?

Já lá vão os tempos, das soluções finais,

que tanto nos envergonharam e inda nos porfia.
Que direito nos assisti, dos outros desconfiar,
se de nós mesmos fugimos e à inquirição?

Se entendermos todos, de forma exemplar,
lugar não há, às gentes, regresso à inquisição.
Somos tão pequenos, uns e os outros,
que pelejas descabidas não cabem mais aqui.

O que nos acresce é que estejamos sempre prontos,
a na vida levar, um princípio, um meio e um fim.
Será esta a era de uma novíssima geração?
Terá chegado o dia, há tanto tempo almejado?

Dúvidas não me cabem, que lhes bate forte o coração,
que a droga será vencida, sem que reste um desgraçado.


E mais sei, que serão eles, a cuidar dos velhos e animais;
não desistam, meus filhos, o mundo, a vós pertence.

Bem-ditas, sejam estas crianças, não julgando os demais!
união e conhecimento, a tudo vence.

Jorge Humberto
18/07/08

Nenhum comentário: