quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Preta Iaiá

Falar desse passado é reviver

momentos não se apagam

é sofrer

cicatrizes

ferida

dor

são sequelas que deixaram o opressor

É relatar

é falar de uma vida

de violências

situações vividas

de ser dominada de ser renegada

quantas vezes me senti mutilada


agora é diferentes o jogo mudou

mulher preta aqui estou

cara a cara com esse opressor

que marcou, abusou, e dominou


Hoje já não vivo essa situação

venho construindo minha emancipação

você bloqueou, tirou minha visão

eu não achava

buscava informação

já não vejo mais solução

denunciar um mar de agressão

delegacia

falha
omissão

Sempre me via meio indiferente

várias coisas confundia minha mente

por que as vezes eu era indiferente

não encarava as coisas de frente


Dia a dia sempre esse tormento

não via mais outros momentos

mesmo reflexo

mesmo pensamento

junto com passado vem o sofrimento


Mas agora tudo mudou

foi voce quem marcou

vascilou

opressor!

mulher preta se rebelou


Mulher preta chegou e não calou

lutou no levante dominou

mulher preta história que marcou

a guerreira cobrando o opressor



Imagens e palavras de um encontro de mulheres negras que abalou as estruturas da Casa do Boneco. Saravá Gil Nagô

Um comentário:

Leo disse...

Adoroooo a arte dessas pessoas maravilhosas...
Tenho muito prazer em assisti-los sempre que possivel em Itacaré e nos demais locais em que posso acompanhar!!!

Parabéns a todos da Casa do Boneco por expor tão bem a nossa Cultura Baiana.

Muita luz a todos...
Arte sempre...

P.S.:Muito sucesso Cristina; obrigado pela atenção de sempre... Te adoro nega!